Cirurgia plásticaCirurgias associadasPlástica de Pálpebras

Saiba tudo sobre a plástica de pálpebras.

Blefaroplastia ou Plástica das Pálpebras

Conheça mais sobre o procedimento de grande procura nesta época de final de ano. 

O processo natural de envelhecimento da face é muito individualizado e depende de vários fatores, como por exemplo:

  • Pré disposição genética
  • Tipo da face
  • Tipo de pele
  • Quantidade de exposição ao sol
  • Tabagismo, entre outros.

Uma das primeiras regiões do rosto a denunciar a passagem do tempo é a região ao redor dos olhos, as pálpebras. Ao 30 anos, a maioria das pessoas ainda apresenta um rosto bastante jovial, mas ao redor dos olhos já podemos observar alguns sinais do tempo:

  • Excessos de pele
  • Algumas rugas finas
  • Acúmulo de bolsas de gordura, tanto na pálpebra superior, quanto na inferior

Essas alterações acabam conferindo à face um aspecto de eterno cansaço.

A solução para isso é uma cirurgia chamada blefaroplastia ou plástica das pálpebras.

Segundo o cirurgião plástico Dr. José Saraiva, a plástica de pálpebras é um procedimento cirúrgico que revitaliza e renova a região ao redor dos olhos com a diminuição da flacidez, dos excessos de pele e das bolsas de gordura.

É muito comum a associação da plástica das pálpebras com a cirurgia do rejuvenescimento facial (também conhecida como ritidoplastia ou lifting) ou mesmo com outros tratamentos de pele e de rugas. O procedimento em si é feito sob anestesia local associado a uma sedação para que o paciente durma confortavelmente.

“Esta época aumenta muito a procura por este tipo de tratamento. Pela proximidade das festas de final de ano, as pessoas preferem realizar procedimentos que não implicam em períodos longos de recuperação”, afirma Saraiva.

A blefaroplastia é feita em um nível ambulatorial, ou seja, o paciente tem alta algumas horas após a cirurgia.

O pós operatório costuma ser indolor, os pontos são retirados entre 3 e 5 dias e as cicatrizes são colocadas de uma maneira a não serem percebidas depois da recuperação do paciente. O inchaço diminui consideravelmente em até 5 dias e as equimoses, aquela mancha roxa que pode surgir na pálpebra inferior, costuma desaparecer entre 10 e 15 dias do pós operatório.

É importante salientar que trata-se de um procedimento que confere novamente leveza à região dos olhos sem, no entanto, alterar sua forma e tampouco a função palpebral, garantindo um resultado absolutamente natural para o paciente.

Procure um cirurgião de sua confiança e obtenha mais informações a respeito.

 

{{cta(‘442290ad-41c6-4bf1-b58c-fb949a5663f0′,’justifycenter’)}}

Deixe uma resposta