Próteses de silicone

Próteses de silicone: quais os tipos mais comuns e quando trocá-las?

De dezembro 19, 2017Sem Comentários

7-motivos-porque-as-mulheres-amam-o-implante-de-silicone.jpg

As próteses de silicone são utilizadas na cirurgia plástica para melhorar a estética dos seios e outras partes do corpo humano. Podem dar mais volume e consistência às mamas, ou podem ser utilizadas em reconstruções mamárias.

Existem basicamente dois tipos de próteses de silicone para aumento mamário:

  1. Próteses redondas: são aqueles implantes que possuem as mesmas dimensões verticais e horizontais
  2. Próteses anatômicas: também conhecidas como assimétricas, são implantes que têm dimensões horizontais e verticais diferentes 

A grande maioria das pacientes que é submetida ao aumento de mamas recebe as próteses redondas; isso não significa que a mama ficará geométrica, que ficará redonda como se fosse uma meia esfera, uma vez que quando a paciente está em pé ou sentada, a parte mais inferior da prótese se enche mais e a parte superior fica com o conteúdo mais esvaziado, simulando o formato anatômico natural das mamas.

Já o tipo de implante anatômico é mais utilizado em pacientes longilíneas, que tem a implantação das mamas muito baixa no tórax .

A prótese assimétrica é utilizada também nas reconstruções mamárias, que normalmente são realizadas após os tratamentos de câncer.

 

Quanto tempo duram as próteses de silicone? Preciso trocá-las?

Os implantes de silicone – como qualquer tipo de material – estão sujeitos ao desgaste natural através do tempo. Esse desgaste será diretamente proporcional à qualidade destas próteses.

Estudos realizados alguns anos atrás revelaram que  a maioria dos implantes de silicone de primeira linha chegavam em bom estado por 15 anos. É importante lembrar que os implantes citados foram colocados há mais de 20 anos e a indústria e as pesquisas não param. Hoje, as próteses de qualidade têm várias camadas de silicone na sua porção mais externa e o conteúdo dos implantes mudou, o que era um gel fluido anteriormente, hoje é um gel chamado coesivo, ou seja, não se espalhará se a cápsula do implante for rompida.

Hoje, é muito mais provável que as trocas de implantes de silicone ocorram por alterações estéticas, o processo natural de envelhecimento, gestações com a consequente flacidez e queda das mamas do que propriamente por algum defeito estrutural dessas próteses.

 

Mesmo em caso de ruptura de próteses, a cirurgia para troca desses implantes não é uma cirurgia de emergência .

 

Ela pode ser programada mas não deve ser postergada. Todo o material fica contido dentro de uma membrana que o próprio organismo da paciente desenvolveu em volta desta prótese, porém, com o passar do tempo, um implante que rompeu pode induzir uma contratura desta cápsula e gerar desconforto para a paciente.

Sempre que o paciente tem alta após uma cirurgia de aumento de mamas, orientamos sobre os retornos periódicos para acompanhamento . Fazemos exames físicos, ultrassonografias, mamografias anualmente e, quando necessário, uma ressonância magnética que nos dará detalhes de como está a estrutura da prótese.

É importante também que a paciente nunca negligencie as visitas anuais ao ginecologista. Assim, é possível por meio de exames de imagens nos dar indicativos precocemente de algum problema que venha ocorrer.

A paciente que tem o desejo de aumentar as mamas hoje, pode considerar esta cirurgia com absoluta  tranquilidade porque a tecnologia que nós dispomos permite isso.

Procure o seu cirurgião plástico de confiança e ele saberá orientá-la adequadamente!

 

{{cta(‘698669e8-bf55-4199-9706-4946ab3bab70’)}}

Deixe uma resposta