Rejuvenescimento facial

Driblando a ansiedade ao realizar procedimentos de rejuvenescimento facial

Driblando a ansiedade dos pacientes Clínica Saraiva

O número de procedimentos de rejuvenescimento facial cirúrgicos e não cirúrgicos realizados em todo o mundo está crescendo a um ritmo acelerado.

Segundo a ISAPS (Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética), em 2016 o Brasil realizou mais de 1 milhão e 450 mil procedimentos cirúrgicos e 1 milhão e 74 mil procedimentos não cirúrgicos para rejuvenescimento da face.

Parte deste número considerável está no aumento da procura dos homens para realização dos procedimentos, certificando o exercício da vaidade e da preocupação com os cuidados do corpo.

Mesmo sendo uma área promissora e que vem ganhando novos adeptos a cada dia, muitos destes pacientes sofrem com a ansiedade ou até mesmo com a iatrofobia – o medo da realização de procedimentos.

 

Mas o que caracteriza esta ansiedade?

A ansiedade, por definição, é um “estado de apreensão e medo resultante da antecipação de um evento ou situação”.

Entre os sinais e sintomas mais comuns de ansiedade estão:

  • Sensação de nervosismo, inquietude e tensão
  • Sentir uma sensação de perigo iminente ou pânico
  • Ter o aumento da frequência cardíaca
  • Respiração rápida (hiperventilação)
  • Suor excessivo
  • Sinais de tremor
  • Sensação de fraqueza ou cansaço

E qual o motivo dessa ansiedade?

Grande parte dos pacientes que retrataram sintomas de ansiedade nas consultas sentem isso por nunca terem realizado um procedimento semelhante. Muitas vezes, o medo do desconhecido gera estas sensações. Por isso, ter um diálogo aberto e tirar todas as dúvidas com o profissional de confiança é fundamental, já que existe uma ambiguidade de sentimentos.

 

Se por um lado há o medo, por outro, existe a esperança da melhoria da autoestima com  os resultados pós-procedimentos, sejam eles cirúrgicos ou não cirúrgicos.

Bons cirurgiões estão preparados para compreender as angústias individuais e o nível de ansiedade de cada paciente para, desta forma,  trabalhar as técnicas disponíveis.

Existem casos onde os pacientes preferem acompanhar toda a realização do procedimento, especialmente os de preenchimento – onde o resultado é instantaneamente visível. Mas também existem aqueles que não desejam participar ativamente de todo o processo. Não hesite em sinalizar isso ao seu médico – hoje existem técnicas disponíveis para que você consiga realizar estes procedimentos e uma delas é a utilização da sedação consciente.

 

Como funciona esta técnica?

Por meio da sedação – que pode ser administrada por via oral ou endovenosa – se proporciona a diminuição do nível de consciência da pessoa sem afetar sua capacidade de respirar e responder aos estímulos físicos.

Estabelecer desde o início um bom relacionamento e um diálogo aberto com o cirurgião pode ser um ótimo caminho para diminuir sua ansiedade. Seja sempre transparente e tire todas as suas dúvidas, lembre-se que cada indivíduo tem uma história e isso deve ser respeitado. 

Não deixe a ansiedade ou o medo diminuírem a esperança de renovar e melhorar sua autoestima!

{{cta(‘698669e8-bf55-4199-9706-4946ab3bab70’)}}

Deixe uma resposta